18 de julho de 2016

Só nos últimos cinco meses...

Da música Setevidas da Pitty


Eu deveria receber um troféu de Pior Blogueira desde sempre, antes mesmo da palavra blogueira ser levada a sério.
Motivos para sumir eu tive, mas são bem como desculpas.
Sinceramente, o segundo semestre de 2015 não foi tão ruim quanto o primeiro deste ano. Saí bastante, descansei e estudei para o ENEM. Fui no Anime Friends, Tosa Matsuri, Festival das Cerejeiras, Comic Con Exp. E podia ter compartilhado tudo, mas deixei a preguiça e o desânimo dominar.
Já 2016 começou estressante. Consegui uma bolsa de estudo para a faculdade, mas passei muitos perrengues. Perdi uma pessoa querida. Fui assaltada pela primeira vez, e além do prejuízo material, fiquei mais insegura do que já sou.
Não pretendo divulgar muito este post. Não acho que alguém sentiu minha falta na blogosfera, mas só queria deixar um espaço em branco desde o último post ao próximo como se nada tivesse acontecido.

Enfim, por hoje é só, e até a próxima.

Ps: Tenho uma coisa na minha cabeça de que toda vez que sumo dos blogs, preciso voltar com um novo visual... Desenhei, testei, mas não fiquei nem 2% satisfeita u.u

2 de julho de 2015

Ah, a procrastinação...

Três meses se passaram desde o último post. Aconteceu muita coisa desde então.
Perdi emprego, perdi o celular, perdi amigos, perdi entusiasmo e perdi paciência.
Mas não foi de todo ruim, pelo contrário, só perdi a capacidade de ver o lado bom das coisas, e agora estou procurando isso.
Enquanto isso, deixei a procrastinação tomar conta, deixando coisas sem importância passar na frente das coisas que precisava e as que queria fazer. Não é fácil, mas vou conseguir sair dessa (*•̀ᴗ•́*)و ̑̑

Ainda gosto muito de blogar, mas enquanto não posto algo mais interessante, deixo as fotos que mostram o lado bom de abril, maio e junho.

Fiz Poppin Cookin de donuts
Dancei K-pop numa Pump It Up
Fui à uma exposição na loja Iron Studios
Experimentei churrasco coreano
Experimentei os bolos do Espaço Kazu
Quase completei a coleção de Hora de Aventura do McDonald's
Pintei um desenho com aquarela e só depois percebi os erros :/
Obrigada por lerem e até a próxima! ( ´ ▽ ` )ノ

31 de março de 2015

Mangá/Anime: Skip Beat!

Queria ter postado antes, mas o mês não foi tão legal e desanimei bastante. Vou tentar me esforçar para postar mais sem que isso vire uma obrigação. Fighting!

Focando no post de hoje, tem acontecido nas redes sociais a campanha Mais Shoujos no Brasil.
O que é shoujo para quem não sabe:
Shōjo (少女? lit. menina(s)) é um termo usado para referir mangás e animes para garotas, apesar de poder também interessar a qualquer gênero ou faixa etária. Os mais conhecidos no Ocidente são os romances ou comédias românticas que normalmente envolvem personagens da mesma idade do público-alvo (adolescentes). Entretanto, também é possível encontrar mangás shōjo de conteúdo histórico, de ficção científica ou terror, por exemplo. Fonte: Wikipédia.
Mas o que determina mesmo se um mangá é shoujo ou não é a revista em que a estória é publicada.
O mercado editorial de mangás no Brasil já não é muito grande, mas mesmo assim há um descaso em publicar esse material, alegando que não vende, mesmo não existindo nenhuma prova disso.
Então a campanha surgiu para chamar a atenção dessas editoras que existe sim um público e ele quer ser ouvido.

Como 8 de março foi o Dia Internacional da Mulher, fizeram desse mês o #MêsdoShoujo, em que propõe aos fãs fazer reviews, recomendações, etc dessas obras.

Está ali no meu perfil que gosto de mangás shoujo, e quis aproveitar o último dia para falar do meu mangá favorito: Skip Beat!

Skip Beat! conta a estória de Mogami Kyoko, uma garota de 16 anos determinada e persistente, que faz de tudo para sustentar o caro apartamento que vive com Fuwa Shotaro. O amigo de infância que ela é apaixonado, deixou sua cidade e o negócio de seus pais, para ir à Tóquio em busca de seu sonho de ser um ídolo.
Depois de ser totalmente explorada, trabalhando m diversos empregos e deixando de lado até si mesma, ouve por um acaso, Shotaro reclamando para sua empresário de como Kyoko é sem graça e que só a vê como uma empregada.
Aí que ao invés de chorar ou se martirizar, isso faz com que ela abra sua caixa de Pandora, com todos seus sentimentos ruins, e então jura vingança. Se tornando uma estrela maior que ele.
Enquanto busca esse objetivo, conhece Tsuruga Ren, uma das maiores celebridades do Japão, que no início sente antipatia por ela por causa do motivo que a fez entrar no mundo do entretenimento, mas vai percebendo aos poucos que Kyoko acaba cada gostando mais daquele caminho e então sentindo algo a mais por ela.

Skip Beat! é da autora Yoshiki Nakamura e está sendo publicado desde 2002 na revista Hana to Yume, e atualmente tem 35 volumes e 222(!!!) capítulos publicados. Foi adaptado para um anime de 25 epsódios em 2008 e um live action taiwanês de 15 episódios em 2011.
Eu não lembro quando, mas comecei a ver o anime por causa de alguma indicação que vi em blogs.
O anime é super engraçado, e ao mesmo tempo, motivador. Me senti pouco esforçada comparada a Kyoko. Apesar de ter um pouco de romance, ele é deixado de lado e se foca mais na personagem principal e no que ela aprende enquanto tenta alcançar seu objetivo.

Antes desse anime, raramente ia atrás de mangás que originaram animes, mas terminou com tanta coisa ainda a acontecer, que não pude evitar de ir atrás do mangá na internet, lendo mesmo em inglês com o Google Tradutor aberto ao lado.
No começo, Kyoko vai atrás da agência L.M.E, uma das maiores do Japão, para poder ultrapassar a popularidade de Shotaro o mais rápido possível. Como não tinha nenhum talento em especial, conseguiu entrar por sua determinação e insistência (a.k.a sendo irritante).
Lá, conhece Tsuruga Ren, um dos atores mais populares atualmente, que não gosta de seu motivo para entrar no mundo de entretenimento, e então criam antipatia um pelo outro,
Por causa da traição que sofreu. ela não tem mais sentimentos bons como compaixão e amor, o que a impede de ser uma celebridade que milhares de pessoas iriam adorar, mas como o presidente da empresa enxergou potencial nela, foi criada a seção Love Me.
Nessa seção, Kyoko e outros integrantes tem que fazer favores e pequenos trabalhos para que sejam avaliados se fizeram de coração e bom grado, para assim poderem ter mais chances de ter sua estréia como artista.
Ao longo do mangá, Kyoko recebe suas primeiras chances no showbiz, fazendo pequenos papéis, e vamos percebendo que o que era apenas um caminho ao estrelato e sua vingança, vira algo que realmente gosta e a completa.

Para quem assim como eu, não tem paciência para ler mangás muito longos, ainda mais online, recomendo ver o anime, e depois ir correndo ler o mangá. Tem o mangá quase todo em português no Portal Skip Beat!

Como disse mais acima, tem um live action, estrelado por Choi Siwon e Lee Donghae (os dois do grupo Super Junior), mas ele mantém efeitos típicos e humor do anime, além de não ultrapassar a estória quando parou na animação. Só recomendo se já for fã de Skip Beat! ou dos atores que participaram.

O post não faz jus ao quanto essa estória é legal ou o tanto que gosto, mas espero que tenha incentivado alguém a acompanhar.

Obrigada por lerem e até a próxima! ( ´ ▽ ` )ノ
Tema por Bruna Borges . Ilustração e modificações por Hellen Chakrian